Acupuntura

Acupuntura pelo ponto de vista Oriental:


            A energia vital, em chinês, “Qi", flui através de canais pelo corpo. Esta energia pode ser influenciada e equilibrada pela ação das agulhas em determinados pontos do corpo. Estes pontos estão localizados ao longo dos canais de energia conhecidos como meridianos, que ligam nossos órgãos principais. Segundo a teoria da Medicina Chinesa, a doença surge quando o fluxo cíclico de "Qi" nos meridianos se torna desequilibrado ou é bloqueado.


Acupuntura pelo ponto de vista Ocidental:


            Os pontos de Acupuntura são áreas de sensibilidade, nas quais são introduzidas agulhas a fim de estimular vários receptores sensoriais que, por sua vez, estimulam os nervos que transmitem impulsos para o hipotálamo e a hipófise na base do cérebro. Estudos mostram que o estímulo pela acupuntura pode acionar o hipotálamo e as glândulas pituitárias, responsáveis pela liberação de endorfinas e neurotransmissores, resultando num amplo espectro de efeitos sistêmicos, aumentando a taxa de secreção de neurotransmissores e neuro-hormônios, melhorando o fluxo sanguíneo e estimulando a função imunológica. Assim a Acupuntura é indicada e extremamente eficiente para diversas patologias.


A acupuntura é mais que simples agulhas colocadas no corpo do indivíduo, ela é uma parte da Medicina Tradicional Chinesa.


A Medicina Tradicional Chinesa caracteriza-se por um sistema médico integral, originado há milhares de anos na China.


Utiliza linguagem que retrata simbolicamente as leis da natureza e que valoriza a inter-relação harmônica entre as partes visando à integridade. Como fundamento, aponta a teoria do Yin Yang, divisão do mundo em duas forças ou princípios fundamentais, interpretando todos os fenômenos em opostos complementares. O objetivo desse conhecimento é obter meios de equilibrar essa dualidade. Também inclui a teoria dos cinco movimentos que atribui a todas as coisas e fenômenos, na natureza, assim como no corpo, uma das cinco energias (madeira, fogo, terra, metal, água). Utiliza como elementos a anamnese, palpação do pulso, observação da face e da língua em suas várias modalidades de tratamento (acupuntura, plantas medicinais, dietoterapia, práticas corporais e mentais).


A acupuntura é uma tecnologia de intervenção em saúde que aborda de modo integral e dinâmico o processo saúde doença no ser humano, podendo ser usada isolada ou de forma integrada com outros recursos terapêuticos. Originária da medicina tradicional chinesa (MTC), a acupuntura compreende um conjunto de procedimentos que permitem o estímulo preciso de locais anatômicos definidos por meio da inserção de agulhas filiformes metálicas para promoção, manutenção e recuperação da saúde, bem como para prevenção de agravos e doenças.


A MTC inclui ainda práticas corporais (lian gong, chi gong, tuina, tai-chi-chuan); práticas mentais (meditação); orientação alimentar; e o uso de plantas medicinais (fitoterapia tradicional chinesa), relacionadas à prevenção de agravos e de doenças, a promoção e à recuperação da saúde.


No Brasil, a acupuntura foi introduzida há cerca de 40 anos. Em 1988, por meio da Resolução nº 5/88, da Comissão Interministerial de Planejamento e Coordenação (Ciplan), teve suas normas fixadas para atendimento nos serviços públicos de saúde.

Vários conselhos de profissões da saúde regulamentadas reconhecem a acupuntura como especialidade em nosso país, e os cursos de formação encontram-se disponíveis em diversas unidades federadas (PNPIC, 2006).

Se você quer saber mais sobre naturoterapia

Cadastre-se em nosso mailing.